Casarios

Colégio Bittencourt

Em 1914, nasceu o Colégio Bittencourt. A pequena cidade de Cordeiro, Em 1921, o Colégio foi transferido para a vizinha cidade de São Fidélis – RJ Em 1930, os irmãos Mário, Júlio e José, unidos para dar continuidade à obra iniciada há 16 anos, readquiriram o colégio, instalando-o no velho solar da Rua Gil de Góis, comprado do Dr. Atilano Chrisóstomo de Oliveira, onde se encontra até hoje.

Veja mais

Solar e Capela da Fazenda do Colégio

Os padres jesuítas foram os responsáveis pela obra do Colégio para catequese dos indígenas locais, por volta de 1630, quando aqui chegaram e ousaram construir O Colégio com o requinte do barroco.

Veja mais

Solar da Baronesa

Construído pelo fazendeiro Manuel Pinto Neto da Cruz e Dona Raquel Francisca de Castro Netto da Cruz, o Barão de Muriaé, em sua fazenda, para residência rural, por volta de 1844. É conhecido como Solar da Baronesa pelo fato de que o Barão pouco tempo viveu nele.

Veja mais

Solar do Barão de Carapebus (Asilo do Carmo)

Antiga Casa de Engenho de Santo Antônio ou Casa da Fazenda Grande do Beco é uma das mais significativas construções de Campos no gênero, da fase áurea do ciclo da cultura do açúcar. Sua construção data do início do século XIX.

Veja mais

Solar dos Airizes

Sua construção data de meados do século XIX, a mando do Comendador Cláudio Couto e Souza e sua mulher Maria Joaquina do Nascimento Reis para residência.

Veja mais

Solar do Visconde de Araruama

Foi construído pelo Sr. José Carneiro da Silva, o Visconde de Araruama, por volta 1760, e teria sido reformado e ganho a fachada neoclássica quando da visita do imperador D. Pedro II à Campos dos Goytacazes, em 1847.

Veja mais

Sociedade Musical Lira de Apolo

O edifício sede da Sociedade Musical Lira de Apolo, integra um grupo de quatro importantes imóveis, tombados pelo INEPAC – Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, no centro histórico da cidade de Campos dos Goytacazes.

Veja mais

Hotel Gaspar

Foi edificado por volta de 1830, para servir de residência ao fazendeiro campista Dr. José Gomes da Fonseca Paraíba, o Comendador Parayba. Possui três pavimentos junto ao alinhamento da calçada, é um dos monumentos de arquitetura eclética no entorno da Praça do Santíssimo Salvador.

Veja mais

Hotel Amazonas

Segundo Alberto Lamego, o Solar foi construído pelo brigadeiro José Caetano Coutinho em fins do século XVIII para residência urbana da família do Barão de Pirapitinga, proprietário rural campista do vale do baixo Paraíba.

Veja mais

Palácio Nilo Peçanha

O antigo Fórum Nilo Peçanha, foi inaugurado em 1935 em comemoração aos cem anos da cidade de Campos. Hoje hospeda a Câmara de Vereadores. Suas salas são ocupadas pelos gabinetes dos nobres vereadores e seu antigo plenário de júri, agora é o plenário dos nobres edis municipais.

Veja mais

Liceu de Humanidade de Campos

Foi construído pelo Sr. José Martins Pinheiro, o Barão da Lagoa Dourada, para sua residência por volta de 1860, ao gosto neoclássico. “Inaugurada com um  suntuoso baile e muita pompa devido à posição destacada do Barão na sociedade da época (era rico fazendeiro e político), a construção foi louvada pelos jornais e pela opinião pública como um dos mais belos e majestosos edifícios da cidade”. (INEPAC)

Veja mais

Casa de Cultura Villa Maria

Sua construção data do início do século XX, ano de 1918. O atrativo foi construído para residência da Sr.ª Maria Queiroz de Oliveira, popularmente conhecida como Dona Finazinha, por ter nascido em dia de finados, grande proprietária rural, usineira (Usina Mineiros, não mais existente), figura influente nos negócios e na sociedade campista da sua época, famosa por seus atos de filantropia e assistência a grande parcela da população carente do município.

Veja mais